×
Curiosidades

Óleo do câmbio automático: qual é a melhor hora de trocar?

2019/11/27

6:31

Você sabe qual é a melhor hora de trocar o óleo do câmbio automático? Não? Então agora você vai não só saber como entender a importância desse fluido. Confira só!

 

O sistema de transmissão do carro precisa sempre estar lubrificado e o fluido hidráulico é considerado o coração do câmbio automático. Ele é importante para que a engrenagem seja alternada de maneira eficiente, na temperatura correta e com o mínimo de atrito possível.

 

Em todos os veículos com sistema de câmbio automático, seja com dupla embreagem ou o CVT, a caixa é preservada por causa desse óleo.

 

Existe uma regra para saber quando trocar o óleo do câmbio automático?

O ideal mesmo é seguir o que consta no manual do carro, já que, para complementar o óleo do câmbio automático ou mesmo substituir o fluido, é preciso seguir o que indica o fabricante. Só que sabemos bem que ninguém anda com o manual e tampouco consegue encarar a leitura…

 

Ora ora, então vamos lá para entender o mínimo!

 

Quase sempre existem dois cenários:

 

  • Completar o óleo de câmbio do carro automático,
  • Trocar o óleo completamente.

 

Na maioria das vezes, seja a substituição ou a complementação, ela acontece a partir dos 40 mil km rodados. Ou seja, é possível usar o óleo bastante tempo antes de se preocupar com isso.

 

Só que é aí que mora o perigo. Justamente por não ser algo que se troca constantemente, a quilometragem pode passar sem você se dar conta.

 

Alguns fabricantes, contudo, aconselham a troca do óleo apenas pela avaliação se ele está em bom estado ou não. Caso esteja irregular, o atrito entre os componentes do câmbio fica bem maior, além de a temperatura ficar desregulada. Dessa forma, o sistema pode, depois de um tempo, começar a apresentar problemas mais sérios.

 

Como funciona o câmbio automático do carro?

O conversor de torque do sistema de câmbio automático leva óleo em sua parte interna, já a transmissão é feita através de discos de fricção que ficam mergulhados em lubrificante. Por causa do escorregamento e do atrito, o óleo pode ficar contaminado e por isso precisa ser substituído.

 

Nas revisões periódicas indicadas por alguns fabricantes (sem troca obrigatória por quilometragem), se o mecânico perceber que o óleo está com a qualidade prejudicada, a troca é realizada. Caso contrário, o lubrificante pode ser usado por mais tempo.

 

A revisão do óleo do câmbio automático é um procedimento profissional delicado, e nem todas as oficinas estão preparadas para fazer o trabalho. Por isso procure uma de sua confiança.

 

Isso acontece porque, dependendo do modelo e do fabricante, é preciso considerar algumas especificações, como o posicionamento da alavanca, se o veículo está aquecido, entre outros detalhes. Essas informações constam no manual do carro e precisam ser seguidas com rigorosidade, caso contrário, a checagem pode apresentar níveis falsos.

 

Se você está se perguntando quais sinais podem indicar problema no óleo do câmbio automático, você pode prestar atenção em alguns detalhes, como:

 

  • Sinal de vazamento no carro,
  • Mancha de óleo onde você estaciona.

 

Outra orientação muito importante é não colocar outro óleo que não seja aquele indicado pelo fabricante, porque isso pode estragar a transmissão.

 

Ficou alguma dúvida? Se sim, você pode procurar um de nossos especialistas!

Compartilhe este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Marco Antonio disse:

    Bom dia, acompanho a matéria e minha dúvida é que possuo um veículo importado: Peugeot importado 1.6 thp ano 2013 , hoje com 65.000 km uso não severo, apenas em cidade trânsito normal. A pergunta é a seguinte: troca por completo ou completa o câmbio. Se troca utiliza o sistema de diálise? Agradeço sua sempre valiosa orientação e aguardo retorno. Ótimo dia.

  2. Marco Antonio disse:

    Bom dia, acompanho a matéria e minha dúvida é que possuo um veículo importado: Peugeot importado 1.6 thp ano 2013 , hoje com 65.000 km uso não severo, apenas em cidade trânsito normal. A pergunta é a seguinte: troca por completo ou completa o câmbio. Se troca utiliza o sistema de diálise? Agradeço sua sempre valiosa orientação e aguardo retorno. Ótimo dia e muito obrigado.

Posts relacionados

CuriosidadesDestaque
DPaschoal Brilha em 2023: Dupla Vitória em Atendimento ao Cliente!

A DPaschoal recebeu nesta semana duas premiações que reforçam um dos valores fundamentais que orientam os negócios da empresa: acreditar sempre na satisfação do cliente em sua jornada

2023/09/25

4:58

Ver mais
Curiosidades
DPaschoal apoia primeira corrida para profissionais da limpeza urbana

Segundo a Diretora de Marketing e Pessoas da DPaschoal, Márcia Bonfim, a empresa não poderia ficar de fora dessa primeira edição da ‘Corrida Lixo Zero’.

2023/09/15

3:03

Ver mais
CuriosidadesDestaque
DPaschoal presente em debate sobre “O Futuro do Profissional do Volante”

A indústria de transporte rodoviário está enfrentando uma série de desafios significativos, incluindo a falta de profissionais especializados, a necessidade de capacitação contínua, o surgimento de novas tecnologias e inovações em serviços, bem como as consequências dessas questões para empresas e colaboradores.

2023/09/14

4:09

Ver mais

Contato

Newsletter

Receba nossas
novidades por email:

    Digite um e-mail válido

    Pular para o conteúdo