×
CuriosidadesDireção seguraTécnico

Afinal, é realmente mais seguro andar com os faróis ligados durante o dia?

2019/06/08

1:51

Você, que costuma andar em rodovias, com certeza já ouviu falar sobre a Lei do Farol Baixo, certo? Desde 8 de julho de 2016, o uso do farol baixo aceso durante o dia em rodovias é obrigatório.

É importante lembrar que quem for flagrado com as luzes apagadas durante o dia nas rodovias será multado em R$ 130,16 e perderá 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – o ato é considerado infração média pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Uma das principais orientações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é não confundir farol baixo com lanterna, faróis de milha ou de neblina. A Lei prevê multa para quem trafega com luz acesa errada, inclusive farol alto.

Não esqueça: os faróis baixos devem ser mantidos acesos ao se atravessar túneis e, seja qual for o horário, sob chuva, neblina e cerração.

Por tudo isso, é muito importante sempre observar se as luzes não estão queimadas e sempre que possível, realizar o alinhamento de farol em um centro automotivo.

Reduz mesmo os acidentes?

De acordo com a PRF, os acidentes durante o dia diminuíram consideravelmente desde que a Lei do Farol Baixo foi sancionada. Foram 51.480 acidentes em 2016 diante de 32.060 em 2018.

Ainda segundo a PRF, um número maior de acidentes acontece porque um veículo – que não apresentava grande contraste com o ambiente em que estava – não foi enxergado por um motorista.

Além disso, durante o primeiro mês de vigência da Lei, entre 8 de julho e 8 de agosto de 2016, foi registrado um número de colisões 36% menor em comparação com o mesmo período de 2015, que apresentou 183 batidas.

Outro levantamento da PRF, realizado em 2016, mostra que o número de atropelamentos caiu em 34%, que houve redução de 56% nos óbitos decorrentes de colisões frontais e também que diminuiu em 41% o número de pedestres atingidos desde que a Lei do Farol Baixo entrou em vigor.

Outro detalhe importante é que, ao acender os faróis, a visibilidade do veículo aumenta em 60%, conforme estudo da   Brazhuman Corp – Engenharia Consultiva em Trânsito e Transportes.

Onde surgiu e como funciona em outros países?

Mundialmente, a obrigatoriedade do uso dos faróis acesos durante o dia surgiu nos países escandinavos, onde a luminosidade natural é precária. No entanto, o facho de luz diurno se tornou um importante dispositivo de segurança, independentemente das questões climáticas, propagando-se para outros países, como Estados Unidos, Canadá e os que compõem o Mercosul.

Estudos revelam que essa prática reduziu consideravelmente o número de acidentes no trânsito. Vários relatórios publicados nesses países indicam redução de 21% nas estradas rurais.

A Suécia mostrou uma baixa de 11% nas colisões. A Dinamarca e a Hungria registraram redução de até 8% em colisões frontais e transversais, sendo que, na Dinamarca, só nos primeiros 15 meses houve diminuição de 7%. No Canadá e nos Estados Unidos foram constatados, respectivamente, 11% e 7% menos acidentes.

Cores dos veículos

As cores também fazem diferença quando o ponto é visibilidade: veículos na cor cinza, preto ou azul-escuro não contrastam com o asfalto e são mais difíceis de ver. Já os carros de cor prata ficam quase invisíveis na chuva ou sob neblina. Os faróis ligados em carros dessas cores fazem grande diferença.

A principal dica para se aumentar a segurança é comprar veículos coloridos. Amarelo, laranja, vermelho, verde e todas as cores chamativas aumentam a segurança.

Compartilhe este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

+EconomiaCuriosidades
5 dicas para financiar seu carro sem problemas

Sabe quando você bate o olho na garagem, observa o seu carro […]

2019/04/16

2:25

Ver mais
Curiosidades
4 filmes de carros que marcaram época

Velocidade, adrenalina, cenas eletrizantes. O universo automotivo é um tema bem convidativo […]

2019/03/13

5:48

Ver mais
Curiosidades
Isenção de impostos em carro para pessoas com deficiência: como funciona?

Você sabia que pessoas com deficiência (PcD) têm direito a compra de […]

2019/03/01

6:15

Ver mais

Contato

Newsletter

Receba nossas
novidades por email:

Digite um e-mail válido